Select Menu

A Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep), ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, localizada em Itaguaí (RJ), abriu concurso para 22 vagas imediatas e formação de cadastro reserva para níveis fundamental, médio e superior – 5% das vagas serão reservadas a deficientes. As oportunidades são para Itaguaí (RJ). O salário varia de R$ 1.125,60 a R$ 4.590,00.

Os cargos de nível superior são de administrador geral (RH, finanças, marketing, produção, orçamento), administrador de suprimentos (material e licitações públicas), assistente social, auditor (controle interno), contador, economista, engenheiro civil, médico auditor, médico do trabalho, nutricionista, analista de sistemas (desenvolvimento), analista de sistemas (suporte), analista de sistemas (help desk), auditor de garantia da qualidade (ISO 9.001), auditor de garantia da qualidade (ISO 14.001 ou OHSAS 18.001), pedagogo, engenheiro de produção, engenheiro de segurança do trabalho, engenheiro mecânico, engenheiro metalúrgico (ensaios de materiais, soldagem e tratamento térmico), engenheiro eletricista de manutenção, engenheiro eletrônico (manutenção e calibração), engenheiro mecânico (análise de tensões), engenheiro de meio ambiente e advogado.

De nível médio as vagas são de desenhista projetista, projetista, técnico em meio ambiente, técnico em eletricidade (manutenção), técnico em eletrônica (instrumentista e manutenção), técnico em métodos e processos, técnico em informática, técnico em controle da qualidade (dimensional), técnico em controle da qualidade (ensaios não destrutivos lp/pm), técnico em controle da qualidade (radiografia), técnico em controle da qualidade (soldagem), técnico em controle da qualidade (ultrassom), técnico em planejamento, técnico em controle da qualidade (calibração), técnico em controle da qualidade (metalografia), apontador de produção, auxiliar de administração, auxiliar de almoxarifado, auxiliar de pessoal, técnico em contabilidade, técnico de segurança do trabalho, supervisor de manutenção civil, supervisor de serviços gerais, supervisor de telecomunicações, supervisor de transportes, técnico em secretariado, comprador, técnico em enfermagem do trabalho, instrutor de treinamento (caldeiraria), instrutor de treinamento (manutenção eletromecânica), instrutor de treinamento (soldagem) e instrutor de treinamento (usinagem).

Para nível fundamental as vagas são de eletricista industrial, operador de jateamento e pintura, operador de máquina de conformação, operador de movimentação de carga (lingasteiro), operador de movimentação de carga (operador de empilhadeira), operador de movimentação de carga (operador de ponte rolante) e operador de utilidades industriais.

As inscrições devem ser feitas dos dias 19 a 30 de abril pelo site www.ibam-concursos.org.br ou nas agências dos Correios indicadas no edital, das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira. A taxa de inscrição é de R$ 35 para nível fundamental, R$ 55 para nível médio e de R$ 75 para nível superior.

A seleção inclui provas objetivas para todos os cargos, previstas para serem realizadas no dia 6 de junho, com abertura dos portões às 12h e fechamento às 13h. Haverá também provas práticas e avaliação de títulos, dependendo do cargo escolhido.

OBS: aulas de Português no GPI / Célula 1 ou na Academia do Concurso Público.

4 comentários:

  1. Professor Fabiano19/04/10 22:03

    Será que se o José Serra entrar, vai diminuir a quantidade de concursos públicos, assim como especulam?

    E será que o Brasil continuará sendo privatizado como fazia o FHC?

    ResponderExcluir
  2. Na Hora da Morte

    Velhinho, mineiro de Berlândia, está no hospital, nas últimas... O padre está ao seu lado para dar-lhe a extrema-unção.
    Ele lhe diz ao ouvido:
    - Antes de morrer, reafirme a sua fé em nosso Senhor Jesus Cristo e renegue o Demônio.
    Mas o velhinho fica quieto.
    O padre insiste:
    - Antes de morrer, reafirme a sua fé em nosso Senhor Jesus Cristo e renegue o Demônio.
    E o velhinho..... nada.
    Então o padre pergunta:
    - Por que é que o senhor não quer renegar o Demônio?
    O velhinho responde:
    - Enquanto eu não souber para onde vou, não quero ficar de mal com ninguém!

    ResponderExcluir
  3. O Mineirinho no Rio de Janeiro
    Um mineirim tava no Ridijaneiro, bismado cas praia, pé discarço, sem camisa, aquele carção samba canção.
    Sem c#eca pur dibacho. Os cariocas zombando, contando piada de mineiro. Alheio a tudo, o mineirim olhou pro marzão e num se güentô.
    Correu a toda velocidade e deu um mergúio, deu cambaióta, pegô jacaré e tudo mais. Quando saiu du mar, o carção de ticido finim tava transparente e grudadim na pele. Tudu mundo na praia tava oiano pro tamanho do pinguelo que o mineirim tinha. O bicho ia até pertim do juei.
    A turma nunca tinha visto coisa igual. As muié c#m sorrisão, os homi roxo dinveja, só tinham olhos pro bixo.
    O mineirim intão percebeu a situação, ficou todo envergonhado e gritou :
    - Que qui foi, uai?! Vão dizê qui quando oceis pula n’água fria, o pintim dôceis num incói tamém?!

    ResponderExcluir
  4. Brasil começa construção de base naval nuclear em junho

    O almirante José Alberto Fragelli, coordenador-geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear, afirmou que as obras para a construção da base naval nuclear vão começar no início do próximo mês.
    Localizado em Itaguaí, na região metropolitana do Rio, na Baía de Sepetiba, o local vai abrigar, além da base, um estaleiro e a unidade de fabricação de estruturas metálicas, onde serão feitos os segmentos dos cascos dos submarinos. A base deverá estar pronta em 2014.

    “Antes do submarino nuclear, nós vamos desenvolver e absorver tecnologia de submarinos convencionais. Vamos fazer quatro submarinos e desses vamos desenvolver o nuclear”, detalhou Fragelli.

    Antes disso, como explicou o almirante, “o primeiro Scorpene estará pronto em 2016. Um ano e meio depois, o próximo, em meados de 2017. O terceiro em 2018 e o quarto em meados de 2019. A proa e a popa serão feitas na França. Vamos enviar engenheiros e técnicos para aprender”.

    A frota brasileira se resume, atualmente, a cinco submarinos convencionais, de tecnologia alemã, com poder de fogo limitado a torpedos. Os novos Scorpenes, assim como o nuclear, utilizarão torpedos e também mísseis Exocet, de fabricação francesa, que no futuro deverão ser produzidos no país.

    ResponderExcluir

 
Top