Select Menu

Jornal Atual, 04 de junho de 2010.

Aumento do efetivo e maior integração entre a população e as polícias são unanimidades debatidos em Audiência Pública sobre segurança

A relação entre o número de policiais empregados nas Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) e os moradores atendidos nos diversos bairros em que a estratégia de policiamento é adotada tornou-se um dado inquestionável durante a Audiência Pública que a Câmara Municipal de Itaguaí promoveu na terça-feira (1º). O vereador Nisan Cesar listou sete comunidades beneficiadas pelo projeto da Secretaria de Segurança. Na UPP da Providência, onde há cinco mil moradores, há 200 policiais, o que corresponde a um policial militar para cada 25 pessoas. Na UPP Pavão Pavãozinho e Cantagalo há um PM para cada 48 moradores. Já em Itaguaí, onde há 105 mil moradores, há 27 policiais atuando na 5ª Companhia do 24º BPM, o que corresponde a um policial para cada 2.069 moradores. “Se eu tivesse um efetivo maior seria muito bom”, concordou o tenente coronel Alexandre Fontenelle Ribeiro de Oliveira, comandante do 24º BPM.

A audiência foi realizada sem a presença de representantes da Secretaria de Segurança Pública, da Delegacia de Polícia Marítima e da Polícia Rodoviária Federal, razão de críticas dos vereadores. “Eles não estão tendo consideração com o povo de Itaguaí. É uma falta de Zelo das autoridades que não vieram”, protestou o presidente da Câmara Municipal, vereador Vicente Rocha. “Pelo menos eles estão aqui com a gente”, resignou-se o vereador Toni Coelho, referindo-se à presença do comandante do 24º BPM e do delegado Aldrin Genuíno, que representou a 50ª DP.

A necessidade de maior integração entre as polícias e a comunidade foi um dos temas que mereceu a maior atenção. O presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Itaguaí, por exemplo, cobrou a presença de moradores e autoridades na elaboração do Plano Municipal de Segurança e no Gabinete de Gestão Integrada de Segurança. “A participação dos moradores é essencial”, sustentou Luis Machado dos Santos. Já comandante do 24º BPM alertou sobre a necessidade de maior controle sobre a ocupação desordenada, segundo ele uma das razões para a elevação dos índices de criminalidade. O comandante Fontenelle aproveitou para informar que adotou o esquema de policiamento com a divisão da cidade em alas, com a cobrança de resultados aos policiais responsáveis pelo policiamento ostensivo. Embasado em número, o comandante afirmou que em maio Itaguaí se enquadrou na meta determinada pela SSP, mas reconheceu que há muito o que fazer. “Temos que trabalhar também pela manutenção da sensação de segurança”, finalizou.

Autor: RENATO REIS

4 comentários:

  1. só quero saber qndo as ideais passarão ao campo da realidade...

    ResponderExcluir
  2. O 24º BPM chegou em Itaguaí e está fazendo um bom trabalho em meu entender. Talvez seja só no primeiro contato buscando dar um cala boca em Itaguaí. Devemos ficar de olho no quer vai ser daqui a alguns meses.

    Mais uma vez fica claro a necessidade de maior representatividade de Itaguaí politicamente para que coisas do tipo deixem de acontecer. O Governo do Estado não está nem aí para Itaguaí, visto a CEDAE, BPM etc. Força econômica no Estado e no país já somos!!!! Falta força política. Elegendo deputados da cidade começa a mudar esse quadro!!!!

    ResponderExcluir
  3. Não é só o aumento de efetivo que vai acabar com o problema de segurança enfrentado pelo povo de Itaguaí. Políticos que passaram no comando do município no decorrer dos anos são responsáveis pela favelização do município. Permitindo que pessoas construíssem à beira de valões (Rua 18), linha férrea, em troca de votos. Estamos pagando preço por essa irresponsabilidade. Prefeitos como: Abeilard, Otoni...permitiram que a cidade crescesse desordenadamente, criando uma série de problemas de ordem urbana, inclusive. Deus nos ajude!!

    ResponderExcluir
  4. Assessoria do Nisan10/06/10 14:51

    Audiência Pública – Assunto: Segurança

    A Audiência Pública sobre SEGURANÇA contou com a presença do Cmte. Do 24º BPM, Cel. Fontenelle e do representante da 50ª Delegacia de Polícia Civil.
    Os números trazidos pelo vereador Nisan (PV), além de terem despertado vários debates, mostraram o grande abismo existente entre a quantidade de policiais que atuam em Itaguaí em comparação aos que atuam nas UPPs Unidades de Polícia Pacificadora, conforme dados extraídos do site da Secretaria de Segurança do Estado do RJ.
    UPP Babilônia/C.Mangueira 6.000 moradores, 100 policiais 1 PM para 60 pessoas
    UPP Batam 40.000 moradores,105 policiais, 1 PM para 380 pessoas
    UPP Cidade de Deus 40.000 moradores326 policiais,1PM para 122 pessoas
    UPP Pavão/Pavãozinho/Cantagalo 9.500 moradores, 195 policiais l PM para 48 pessoas
    UPP Providência 5.000 moradores 200policiais,l PM para 25 pessoas
    UPP Santa Marta 6.000 moradores, 123 policiais,l PM para 48 pessoas
    UPP Tabajaras 5.000 moradores, 120 policiais,l PM para 41 pessoas
    ITAGUAI 105.000 moradores, 27 policiais, l PM para 3.888 pessoas

    Durante a audiência, o vereador Nisan foi aplaudido diversas vezes por sua atuação o que refletiu a sintonia dele com os participantes e sua constante preocupação com a segurança em Itaguaí. A maioria das pessoas presentes estávam preocupados com a segurança publica. Participaem das sessões!
    Maiores informações, entrem em contato: nisan@nisan.com.br e visitem o site: www.nisan.com.br

    ResponderExcluir

 
Top